ROTEIRO – 12 DIAS NA ITALIA – MILÃO, VENEZA, FLORENÇA, VERONA, ROMA E SIENA

Que tal um roteiro de 12 dias pela Itália ? ( 1 dia  Milão – 2 dias Veneza – 2 dias Florença – 1 dia Verona – 4 dias Roma e 2 em Siena ). Mas na minha opinião, Roma mesmo você indo umas 4 ou 5 vezes sempre deixará de ver alguma coisa, aquela cidade precisa de uns 100 anos para conhecer tudo…..rs…..

A primeira coisa quando chego ao hotel é pegar o mapa da cidade, pois com o mapa em mãos tudo fica mais fácil….

Vamos começar por Milão, onde desembarcamos: Sempre achei Milão um São Paulão da Itália, a única diferença é que Milão é rica em monumentos, museus, edifícios, cultura… Esta é a 2a vez que visito a cidade, e confesso que a primeira vez que estive em 2009, não curti tanto quanto desta vez nov/2016, talvez porque desta vez tive mais tempo para explorar a cidade…….. Então vamos lá……

Chegamos em Milão por volta das 13 hs, vôo direto da Tam Guarulhos/Malpensa, passamos pela imigração super tranquilo, e optamos em ir de ônibus até a estação central, o ônibus Airport Bus Express, parte do terminal 2, saída 4, e saem de 20 em 20 minutos, o ônibus é super tranquilo, com ar, wifi grátis, 14 euros por pessoa até a estação central, e o tempo do trajeto foi de 50 minutos, enfim, caso queira economizar vale a pena…. chegando na estação central é só pegar o metrô e ir ao seu hotel…

MILÃO

1 – CATEDRAL DUOMO

img_9689

Duomo

Você pode começar visitando o símbolo da cidade, a belíssima catedral de “Duomo”.  A construção da igreja começou em 1386 e demorou 6 séculos para terminar totalmente. A entrada na igreja é grátis, mas se quiser visitar o teto (sobe-se de escadas ou elevador) tem que pagar. Se o dia estiver ensolarado e límpido, vale a pena dar uma subida no teto da igreja  na parte externa, vai ter uma super vista do centro da cidade (para caminhar em cima da catedral de Duomo, precisa estar usando sapatos confortáveis). Não é permitido ingresso para quem está vestido com bermuda ou blusa sem manga. Então se estiver passando por aqui no verão, traga uma blusinha para se cobrir, porque Milão faz calor, e provavelmente você estará vestido bem a vontade.

2 – GALERIA VITORIO EMANUELE II

Ao lado de Duomo encontra-se a Galeria Vittorio Emanuele II.  Foi construída na metade do século XIX com a idéia de permitir uma passagem coberta da Piazza Duomo á Piazza della Scala.

vitorio1

Galeria Vitorio Emanuele II

Hoje é uma bonita galeria com várias lojas de marcas famosas, restaurantes e bares. O lugar é convidativo para sentar e tomar um café, ou atè mesmo fazer uma refeição, mas saiba de antemão que é caro. A mesma dica vale para os barzinhos com mesas nas calçadas que estão em Corso Vittorio Emanuele e Via Dante. Só pra dar uma idéia, tomar um chopp sentado fora em um dos bares dessas duas ruas ou na galeria, custa cerca 8 euros.

Na galeria se encontram as melhores grifes de roupas como Prada, Gucci, Diesel e várias outras……

vitorio2

Vitorio Emanuele interior

03 – PINACOTECA AMBROSIANA

pinacoteca1

Pinacoteca

A Pinacoteca Ambrosiana está situada pertinho de Duomo, num  edifício do século XVI,  oferecendo ao público quatro séculos de precioso patrimônio de livros e pinturas, onde conserva o “Codigo Atlântico” de Leonardo da Vinci, a maior e mais  importante  coleção de desenhos, pinturas e anotações desse artista fabuloso.

pinacoteca2

04 – IGREJA SAN MAURIZIO AL MONASTERO MAGGIORE: A Capela Sistina de Milão

Uma pérola pouco conhecida da cidade, é tão especial que ganhou o apelido de “rival” da Capela Sistina. Possui um maravilhoso espetáculo de afrescos do século XVI,  que reveste toda a igreja.

igreja-san-maurizio

Igreja San Maurizio

A igreja encontra-se em Corso Magenta, 13 (aberta de terça a sábado das 09h30 às 17h30, nos meses de junho e julho 2012, fecha as 22h)

san-maurizio2

Interior da Igreja

05 – PINACOTECA DE BRERA

pinacoteca-di-brera

Pinacoteca de Brera

Vale muito a pena conhecer o  edifício barroco onde encontra-se essa Pinacoteca, já vale a pena a visita. Situada no charmoso bairro de Brera, abriga um rico museo e algumas instituições culturais milanesas como a prestigiosa Academia de Belas Artes.

06 – BAIRRO DE BRERA

brera

O bairro de Brera é muito interessante, digamos que é um chic não ostentador e exagerado, como se diz em italiano, ele é “particolare”. Cheio de galerias de artes, bons restaurantes, bares e lojinhas de roupas e sapatos bem legais.

É um dos lugares indicados para fazer um bom happy hour/aperitivo e ver muita gente bonita. Se quiser comprar bolsas de marcas falsificadas vendidas nas ruas pelos africanos, este é o lugar (Via Fiori Chiari), mas depois das 17h. No verão estão por lá praticamente todos os dias, no inverno é mais fácil encontra-los de quinta a domingo.

07 – BAIRRO DOS NAVIGLI

O bairro dos Navigli é o mais antigo de Milão, encontra-se no homônimo canal, o qual foi construído nos anos de 1177 a 1257 para facilitar o transporte de mercadorias da cidade. Hoje é possível navegar sobre ele no verão a partir da metade de abril até quase final de setembro. Os  passeios de barco partem de Naviglio Grande e duram cerca de 55 minutos, com disponibilidade de 48 lugares. As navegações ocorrem apenas 3 dias na semana: sexta feira somente a tarde das 15h às 19h, sábado e domingo das 10h15 às 18h15, mas com pausa das 13h20 às 15h.  Eu aconselho a reservar e já comprar online pra não correr o risco de ficar sem embarcar, porque tem sempre filas. As paisagens são inéditas, o oásis do Parque do Ticino, o Parque Agrícola Sul de Milão, vilas, abadias, casas históricas e tradições gastronômicas. É só escolher  um dos 5 itinerários e reservar online.

naviglio2
O bairro dos Navigli é também um dos pontos de encontro da cidade, onde pessoas de todas as idades que gostam da mistura de boemia e alternativo, circulam às margens dos canais (são 2 canais) entrando e saindo dos vários bares presentes.  Otima opção para fazer happy hour/aperitivo ao aberto no verão.

nav1

Outras dicas:

08 – RESTAURANTES TÍPICOS

O que não falta nessa cidade é restaurante bom, e por isso fica difícil colocar todos aqui, mas deixo 4 para você escolher.
La Vecchia Latteria – É completamente vegetariano, mas faz lasanha, nhoque, crespele e várias massas típicas da Itália a mão. Aqui você vai poder comer aquela famosa “pasta della mamma fatta a mano”. Está localizado bem no centro, numa travessa de Via Torino, na Via Dell’Unione, 6. Quando entrar, vai pensar que se encontra em um buteco, mas não é não, o restaurante é bem frequentado e muito original, sendo bem pequeno, é sempre cheio, precisa chegar cedo na hora do almoço. A noite fazem happy hour das 18h30 às 22h, terça e quinta com música ao vivo ( sacks e violão), convém reservar.
I Sapori di Giovy – Restaurante em decoração estilo “vintage”, ótimos pratos. As pizzas são deliciosas, meio caras em relação ao mercado, mas os produtos usados são de primeira qualidade. O endereço é Via Donatello, 8 (metrô M2 Piola).
Trattoria Milanese – Restaurante muito característico com cozinha tradicional, seu interno leva ao passado da antiga Milão. Come-se bem, não deixe de experimentar o “Risotto con ossobuco”.
Encontra-se a 800m da Piazza Duomo, em Via Santa Marta, 11 (metrô M1 Duomo)
Osteria dell’Acquabella – Cozinha tradicional, come-se bem, não é caro. Experimente a famosa “Cotoleta Milanese” (bife a milanesa). Encontra-se na Via San Rocco, 11 (metrô M3 Porta Romana)

09 – OS LAGOS DA LOMBARDIA

Está sobrando tempo em Milão ? que tal fazer um bate e volta nos lindos lagos ao redor de Milão…….. pois a posição da cidade é ótima, tudo pertinho….e tem trem saindo a toda hora….

como

Lago di Como

A Lombardia é rica de montanhas e lagos, e Milão é circundada por essas maravilhas da natureza. Bem pertinho da cidade, tem várias regiões de lagos, a mais vizinha é aquela do Lago Maggiore, Como e Lecco, chega-se muito facilmente de trem em apenas 40/60 minutos.

leco

Lago di Lecco

O Lago de Garda também é muito bonito, com cidadezinhas encantadoras, tipo Sirmione, Desenzano e Peschiera del Garda. Mas fica mais longe, aproximadamente a uns 90 minutos de trem.  Aproveite para visitar um desses lugares, mas aconselho fazer esse passeio num dia de sol.

magiore1

Lago Maggiore

10 – VIDA NOTURNA EM MILÃO

A vida noturna em Milão é dividida entre bares e discotecas. As áreas mais conhecidas de entretenimento onde esses lugares estão abertos até a madrugada são: As colunas de San Lorenzo, Navigli e Garibaldi (Corso Como). Ao longo das colunas de San Lorenzo, os jovens passeiam e batem papo nos bares e nos bancos que circundam a igreja de San Lorenzo. Na parte de Garibaldi, estão as celebres discotecas Tocqueville e Hollywood, frequentadas por modelos e personagens da televisão. Na zona de Corso Sempione, tem mais duas discotecas que são muito famosas na vida noturna em Milão, Just Cavalli Hollywood e Old Fashion Café. No verão, uma parte da vida noturna mais animada se concentra no idroscalo (mas passe repelente, porque é cheio de mosquitos) onde as discotecas ao aberto lotam quase todas as noites.  Se quiser curtir uma noite menos agitada com bares que ficam abertos até tarde, pode optar por via Tortona, Brera e também Navigli.

DICAS: O melhor meio de transporte rápido e barato em Milão é o metro, então a dica é comprar o passe de metro válido por 48 hs  caso fique mais de 2 dias na cidade e explorar…

11 – STAZIONE CENTRALE DI MILANO ( ESTAÇÃO CENTRAL DE MILÃO )

estacao1

A Estação Central de trem que liga Milão às principais cidades italianas e européias, foi construída em 1925-31 durante o período facista, sua imponência é de grande impacto. Dê uma passadinha por lá, além de ser  grátis, vai ver um monumento como poucos. Chega-se muito facilmente com o metrô linha verde ou amarela.

trem

Bom ! Deixamos Milão para trás e vamos embarcar neste moderno trem Flecha Rossa rumo a Veneza, nosso tempo de viagem será de 2:35, neste trem que chega a 300/hs….. Arrivederci Milano…..

img_9748

Partiu Veneza – Estação Central

COMO CHEGAR AO CENTRO DE MILÃO PARTINDO DO AEROPORTO MALPENSA

1ª  opção: 

Ônibus

Provavelmente a opção mais econômica para chegar no centro de Milão é com o ônibus.

  • Eles partem do Terminal 2;
  • Tem ônibus de 20 em 20 minutos para Milão. – 14 euros/pessoa ida e volta… dica: comprando a volta sai mais barato…

Obviamente essa também é uma das opções mais demorada, deve considerar pelo menos 50 minutos para chegar até na estação ferroviária de Milano Centrale e mais o tempo que você vai gastar para ir de lá para o teu hotel.

2° opção
Trem

Uma segunda opção é com o trem MALPENSA EXPRESS. O trem parte do terminal 1 e chega nas estações de metrô Cadorna, (linha verde e vermelha do metrô) Garibaldi (linha verde do metrô) e Milano Centrale (linhas verde e amarela do metrô). O percurso até a estação Cadorna, tem em média 30 minutos, enquanto para chegar na estação principal, Milano Centrale o percurso dura 52 minutos.

Onde comprar os bilhetes:

  • Em todas as bilheterias Trenord e Trenitalia;
  • Nas máquinas automáticas de bilhetes dentro das estações de trem;
  • Nas agências de viagem
  • On-line

O último trem parte do aeroporto as 23:20, por isso se você for chegar mais tarde terá que usar outro tipo de transporte, ok?

Lembrando que chegando na estação ferroviária você poderá pegar o metro que  é interligado com as linhas verde e amarela do metrô de Milão.

As empresas que operam as linhas são duas: Airport Bus Express e Malpensa Shuttle.

Os bilhetes do ônibus podem ser comprados:

  • Internet;
  • Aeroporto;
  • Nos guichês ao lado do ponto de ônibus;
  • Diretamente na máquina.

3ª opção

Táxi

A partir de 2 ou 3 pessoas sinceramente aconselho o uso do táxi ou de um motorista privativo.

Não existe nada pior que chegar com muitas malas e passar o maior tempo tentando entender como chegar no centro da cidade e em seguida tentar entender como chegar ao hotel. Pior ainda ter que carregar malas e malas subindo escadas, verdade?

Vantagens: 

A partir de 2 pessoas, pode até compensar pegar um táxi, mas é possível que o taxista te dê uma ‘canseira’ e rode mais do que o necessário, uma vez que ele perceba que você é turista e de que não faz ideia do local para onde você está indo!

Desvantagem:

Encontrar o taxista certo, justo e honesto! A partir de 4 pessoas não compensa usar táxi, fica mais caro do que contratar um transfer.

NOTA: Atenção para não pegar taxista clandestino, além de mais caro, é muito perigoso! Fique atento!

METRÔ

A melhor maneira de conhecer Milão é, na minha opinião, a pé. Mas o turista que não se hospeda nas imediações do cento, vai ter que pegar o metrô em algum momento. Para as dimensões de Milão, a rede de metrô de Milão serve muito bem a cidade, chegando as principais áreas com suas quatro linhas e mais os meios de superfície, operados pela ATM (Azienda di Trasporte Milanese).

Linhas

São quatro (verde, vermelha, amarela, lilás), apesar de que você vai ver a linha MM5 (lilás), mas isso porque a linha 4 ainda não foi construída. A linha em azul no mapa é o passante, que é uma espécie de trem urbano.

mapa_metro_milao

Elas abrangem grande parte da área metropolitana e as linhas verde e vermelha saem da área urbana e chegam a outros municípios nos arredores da cidade, avançando em mais de 20km (linha verde).

O centro histórico é servido basicamente pelas linhas amarela e vermelha (estação Duomo) e zonas como Navigli e Brera ficam no eixo da linha verde.

Bilhetes e Tarifas

Os bilhetes de metrô tem tarifas diferentes, já que se paga pelo percurso percorrido, e assim os bilhetes dos percursos que saem da área urbana são mais caros.

Urbano (1,50 euros): dá direito a uma viagem de metrô ou ônibus ou bondinho, mais uma integração (dentro de 90 min) com um meio de transporte diferente. Exemplo: depois de sair do metrô pegar um ônibus ou pegar um bondinho e depois o metrô.

Giornaliero (4,50 euros): é o bilhete que vale 24 horas a partir do momento da primeira validação e serve para todos os meios de transporte urbanos da ATM como metrô, ônibus e bondinhos. Faça as suas contas: se você acha que vai fazer mais de 3 viagens em um dia, já vale a pena comprar o giornaliero.

Bigiornaliero (8,25 euros): dá os mesmos direitos do giornaliero, mas tem a validade de 48 horas a partir do momento da primeira validação.

Bilhetes extra-urbanos: têm tarifas diferentes segundo o percurso percorrido. Para quem vai a estação de Rho-Fiera para partecipar das feiras de Milão, como o salão do Móvel, por exemplo, paga 2,50 euros, já que Rho é um outro município. A mesma coisa para quem usa a linha verde em direção Cologno, Gessate ou Assago. Nesse caso, a tarifa muda segundo a estação de destino. Por exemplo, de Milão para Gessate o bilhete custa 3,10 euros.

Como comprar

Para quem não se preocupa em se aventurar no italiano, os bilhetes podem ser comprados nas bancas de jornais que ficam dentro das estações. Basta pedir: un urbano, due urbani, un giornaliero, etc ou dizer o nome da destinação, caso você tenha que sair fora da área urbana: un biglietto per Gessate.

Nos finais de semana ou a noite as bancas estão fechadas e a solução é recorrer as máquinas self-service, que são touch screen.

Toque para acionar a máquina e selecione “Lingua”. A melhor coisa é escolher o espanhol.

Bilhetes urbanos unitários:

Selecione Billete Normal Urbano 1,50 euro.

Para comprar mais bilhetes, aperte o sinal + até chegar a quantidade desejada.

Pague com dinheiro em notas ou moedas e espere a impressão dos bilhetes e o troco.

metro_milao

Bilhetes urbanos diários de 1 ou 2 dias:

Selecione Urbanos na primeira tela.

Na segunda tela, selecione a opção Billete urbano 1 dia 4,50 euro ou Billete urbano 2 dias 8,25 euro.

Pague e espere a impressão dos bilhetes.

48

ATENÇÃO:

* Não aceite ajuda para comprar seus bilhetes. Em muitas estações, ciganos ficam em volta das máquinas “ajudando” e esperando por dinheiro depois.

* Os bilhetes devem ser colocados na catraca e retirados. No lado de trás, ele é carimbado com a data e a hora da validação. A partir desse momento você tem 90 minutos para usar a integração com outros meios de transportes ATM.

* Se você subir em outro meio de transporte como ônibus e bondinho, valide de novo seu bilhete nas máquininhas dentro dos meios.

* Conserve o bilhete para eventuais controles e para sair do metrô (colocando ele de novo na catraca).

* Não viaje nos meios de superfície, sem bilhetes. No caso de controle, quem é pego sem bilhete paga uma multa de cerca 35 euros, na hora, em dinheiro.

Boa viagem!

QUANDO IR?

Uma boa dica para quem prefere temperaturas mais amenas é programar a viagem para os meses de junho e setembro. A primavera, entre meados de março e junho, também pode ser uma excelente oportunidade para explorar não só as atrações da cidade em si, mas também aquelas que ficam próximas, a exemplo do Lago Di Como.

ONDE FICAR ?

Starhotels Business Palace

ONDE COMER ?

Maruzzella Ristorante e Pizzeria

Bem ao lado da estação de Metrô Porta Venezia, na Corso Buenos Aires, está o Maruzella, um restaurante/pizzaria tradicional na região e que, por esse motivo, costuma atrair uma grande quantidade de clientes. As pizzas da casa são realmente boas, além de pratos bem servidos como o espaguete com frutos do mar (€ 15) aproximado…

New Art Ristorante e Pizzeria

No tradicional bairro de Brera você encontra o New Art, restaurante situado em uma das áreas mais interessantes de Milão para quem vai a passeio. No cardápio estão várias delícias da culinária local, como o Ossobuco com risotto alla milanese (€ 18), além de outros pratos italianos famosos como lasanha…

Pizzeria Maruzzella

Na estação Porta Venezia que se chama Da Maruzzella, a pizza Bufalina é demais, preço bom, cerca de 8 Euros uma pizza individual. Vale a pena a esperar……

Trattoria Milanese

Via Santa Marta, 11

_________________________________________________________________

VENEZA

Veneza é dividida em 06 bairros (Sestiere em italiano): Cannaregio, Castello, San Marco (inclui a ilha de San Giorgio Maggiore), Dorsoduro (inclui a ilha Giudecca), San Polo e Santa Croce.

Dá pra andar a pé por todos, a não ser parte do Dorsoduro (a parte “do outro lado”; ver mapa abaixo, que inclui Giudecca) porque precisa pegar um barco até lá… ou ir pela Ponte dell’Accademia que o liga a San Marco…

mapa

PRAÇA SAN MARCO

img_9933

Praça San Marco – Basílica

Em San Marco: Piazza San Marco, Basílica San Marco, Campanário, Torre dos Relógios, Palácio Ducal (dos Dodges) – Todos esses ficam na Piazza (praça), e a Ponte dos Suspiros, que liga o Palácio dos Dodges às antigas prisões (Prigioni Nove) e se pode vê-la da beira do Grand Canal, saindo à esquerda da Praça (Ver mais aqui).

img_9821

Basilica San Marco

Uma arquitetura linda, tanto externo como interno, uma pena que em seu interior não se pode tirar fotos……

torre-relogio

Torre do Relógio

Em San Polo: Ponte do Rialto e Mercado de Peixe (pertinho da Ponte). O Mercado de Rialto abastece a cidade desde 1907. O Erberia (mercado de vegetais) e Pescheria (mercado de peixe) começam cedo…

rialto

Ponte Rialto

marcado1

Mercado Rialto

mercado2

Mercado de peixe

Ver mais aqui.

Em Santa Croce: É o sestiere menos rico em monumentos da cidade e é o único com uma parte para circulação de automóvel, pois aí se encontra o parque de estacionamento da Piazzale Roma. Aqui se situam algumas igrejas e o museu de arte moderna. De toda forma é interessante andar a pé por aí.

museu

Museu Arte Moderna

Ver mais aqui.

Em Dorsoduro: Igreja Nossa Sra da Saúde, e a ilha Giudecca com diversas outras igrejas e monumentos……

dorso

igreja5

Igreja nossa Sra da Saúde

Ver mais aqui.

Em Canareggio: O Palácio Vendramin Calergi que, no inverno, serve de cassino municipal, e um dos mais belos edifícios góticos o Ca’ d’Oro. Além disso, tem também importantes e belas igrejas.

palacio1

Palacio Vendamin Calergi

cadoro

Muse Ca´d´Oro

img_0029

Porque Veneza é pra se jogar……

Ver mais aqui.

Em Castelo: Bairro vizinho à San Marco (ver mapa no início). A margem sul deste sestiere se encontra o famoso cais Riva degli Schiavoni. Também algumas igrejas como a Basílica de São João e São Paulo, a Igreja de San Francesco della Vigna e a Igreja de São Zacarias (ver mais aqui).

SUGESTÕES:

1) Pra quem tá indo pela 1ª vez: Sugiro visitar primeiro a Piazza San Marco com todos os monumentos que se encontram nela (não necessariamente entrar em todos, mas ver, apreciar de fora…). Em seguida ir até a Ponte do Rialto e ver o mercado que fica “ao lado”.

2) “Se perder” em Veneza. Sair andando a pé, sem rumo, umas duas ou três horas, parando onde você achar interessante (evidentemente depois de conhecer os principais monumentos como os que falei no ítem 1). Assim, sugiro fazer isso no segundo ou terceiro dia que lá esteja, a não ser que já conheça Veneza, então “se perca” logo…

3) Antes desse passeio a pé, é interessante pegar o vaporetto nº 1 (ônibus aquático), numa estação por perto da Piazza San Marco (o vaporetto nº 1 percorre os canais principais e você já pode ter uma idéia de Veneza). Isso deve ser feito logo no primeiro dia (pra quem nunca foi, claro…).

 

Compramos o cartão de 24 hs, pois compensa mais, você vai para todos os lugares sem se preocupar, desce aqui sobe alí, enfim, pois se você comprar somente um trecho irá pagar 7,50………… o que é muito caro…

Os preços dos Travel Cards são:

  • 16,00 € – 12-HOUR TRAVELCARD
  • 18,00 € – 24-HOUR TRAVELCARD
  • 23,00 € – 36-HOUR TRAVELCARD
  • 28,00 € – 48-HOUR TRAVELCARD

 

5) Um passeio de gôndola: Basta o passeio de menor tempo, só pra você sentir a sensação romântica da gôndola… mas prepare o bolso, achei meio caro, só uma voltinha em torno de 80 euros….. então não fizemos…

6) Uma visita a Murano, e ver como se faz os lindos objetos de vidros, é só pegar o vaporeto em em 40 minutos estará lá….

7) Café Florian: Um dos mais antigos cafés de Veneza (1720), fica na Praça de São Marcos (Piazza San Marco). Suas paredes e teto conta com lindos afrescos. Vale a pena tomar um café ou um drink por lá!

QUANDO IR ?

Se voce prefere calor, verão, os melhores meses são de junho a set…… a partir de novembro ja é bem frio…………março a maio é uma temperatura bem gostosa…..

ONDE FICAR ?

Hotel Belle Epoque

ONDE COMER ?

Restaurante Brek

_________________________________________________________________

FLORENÇA

É hora de deixar Veneza para trás e  partir pra Florença, a capital da Toscana………

Aqui algumas dicas para quem pretende ficar uns 2 dias em Florença, que na minha opinião é o suficiente…….

Firenze (em português Florença) é a capital da Toscana e é considerada uma das cidades mais importantes do mundo por causa da sua beleza e de seus imponentes monumentos.

A Itália é belíssima, existem milhares de monumentos, igrejas, museus… mas sentar na frente da igreja central de Firenze e ficar apreciando a sua beleza e riqueza de detalhes é muito bom……….

Caminhar do Duomo até a Piazza della Signoria

A igreja, dedicada à Santa Maria da Flor, é linda sob todos os ângulos e a cúpula, com mais de 100 metros de altura, chama a atenção não só dos leigos, devido à tamanha imponência, como também de inúmeros investigadores, arquitetos e matemáticos que, durante mais de seis séculos, investigaram a técnica utilizada por Filippo Brunelleschi para manter a estrutura gigante sem o auxílio de um suporte de madeira ou de ferro.

duomo1

Duomo

Depois de trinta anos de estudo, um dos maiores mistérios da história da arquitetura foi revelado pelo professor e arquiteto italiano Massimo Ricci: é a estrutura interna da cúpula octogonal, disposta em duas camadas e de duas formas diferentes, que suporta todo o peso da construção. Os tijolos foram dispostos na diagonal com o auxílio de um sistema de cordas que permitia calcular a posição e o ângulo exato em que cada tijolo deveria ser colocado. Um sistema único e nunca mais repetido na história.

duomo3

Duomo

Na parte interna da cúpula, os quase 4.000 metros quadrados retratam o Juízo Final, pintado por Giorgio Vasari e Federico Zuccari entre os anos de 1572 e 1579.

cupula

Cúpula Duomo

cupula2

Um pouco de história: a catedral de Santa Maria del Fiore foi projetada por Arnolfo di Cambio e começou a ser construída no dia 8 de setembro de 1296.

Após a morte de Arnolfo em 1310, os trabalhos prosseguiram em ritmo lento até 1331, quando um grupo de magistrados assumiu o comando das obras.

Em 1334, Giotto foi contratado e iniciou o projeto do campanário, considerado o mais bonito da Itália, com mais de 84 metros de altura e 15 de largura, no entanto, o arquiteto morreu três anos mais tarde, após a conclusão da primeira parte da obra, finalizada por Francesco Talenti em 1359.

A construção da catedral estendeu-se por quase seis séculos.

As naves da igreja ficaram prontas em 1380, as tribunas, em 1421.

Florence Duomo view

Entre os anos 1414 e 1421, foram feitos os revestimentos em mármore e a decoração das portas laterais.

duomo-dentro

A fachada só foi concluída no final do século XIX e as monumentais portas de bronze, no começo do século XX.

duomo-fachada

Um pouco de informação: a entrada na catedral, com vista para os afrescos da cúpula de Brunelleschi, é gratuita. Tem sempre fila, mas a espera não supera os trinta minutos.

Para visitar a cúpula de Brunelleschi, o campanário de Giotto, a cripta e o batistério, você deverá comprar um bilhete único, que custa €10 e é vendido fora da catedral.

São 6 filas separadas: uma para comprar o ingresso, outra para visitar a igreja, outra para a cripta, outra para a cúpula, outra para o campanário e outra para o batistério.

As filas para a cripta, para o campanário e para a cúpula são menores, visto que nem todos os turistas são aptos a subir os 463 degraus que separam a catedral da cúpula e os 414 degraus que levam até o campanário, e muitos não têm interesse em vestígios arqueológicos.

No entanto, a fila para o batistério é grande, prepare-se para ao menos uma hora de espera. Além do batistério ser lindíssimo, abriga inúmeras obras de arte importantes como a famosa Madalena de Donatello e um dos mosaicos mais preciosos do mundo.

Fique atento aos horários: a igreja abre de segunda a sexta das 10:00 h. às 17:00 h., aos sábados das 10:00 h. às 16:45 min. e aos domingos das 13:30 min. às 16:45 minutos.
A cripta funciona de segunda a sexta das 10:00 h. às 17:00 h. e aos sábados das 10:00 h. às 16:45 minutos.
A cúpula abre de segunda a sexta das 8:30 min. às 19:00 h., aos sábados das 8:30 min. às 17:40 min. e aos domingos das 13:00 h. às 16:00 horas.
O batistério funciona de segunda a sexta das 8:15 min. às 19:00 h., no primeiro sábado do mês das 8:30 min. às 14:00 h. e aos domingos das 8:30 min. às 14:00 horas.
O campanário abre todos os dias das 8:30 min. às 19:30 minutos.
A bilheteria fecha 40 minutos antes do horário de encerramento.
Endereço: piazza Duomo
Preço do bilhete: €15.

Dica: compre o ingresso com antecedência.
Visite o batistério, o campanário e a cúpula logo cedo, antes da igreja abrir. É o horário com menos filas.

LOJA DA DISNEY

Depois de recuperar o fôlego em frente ao Duomo, pegue à direita na Via dei Calzaioli, andando devagar, sem nenhuma pressa. Depois de alguns metros, entre na loja da Disney e volte a ser criança.

disney

Loja Disney

disney3

Continuando sempre na mesma rua, logo voce chegará naquela que é considerada a principal praça de Firenze: a famosa Piazza della Signoria.

PIAZZA DELLA SIGNORIA

piazza_signoria_-_firenze

Piazza Della Signoria

Nesta praça é possível admirar grandes obras artísticas, como a réplica do famoso David de Michelangelo (o original está no Museu dell’Accademia), a Fontana de Nettuno, além do prédio da prefeitura de Firenze, conhecida como Palazzo Vecchio.

img_0164

img_0161

Michelangelo

img_0169

netuno1

Netuno

Atravessar a Ponte Vecchio

Construida no I século antes de Cristo, reza a lenda que durante a 2ª guerra quando os alemães já haviam perdido a guerra e destruiam tudo aquilo que podiam, ao ver a beleza desta ponte não tiveram coragem de destruí-la. Repleta de joalherias e ourives é a mais bela ponte sobre o rio Arno, atravessá-la é um privilégio de poucos, portanto não deixem de visitá-la.

ponte

img_0179

Subir no Piazzale Michelangelo e observar Firenze do alto

Eu confesso que demorei anos para descobrir a Piazzale Michelangelo, pois é um daqueles lugares que dificilmente visitamos quando temos pouco tempo. Mas vale cada minuto, é o principal ponto de observação da cidade de Firenze, o visual é impagável!!!

piazalle

A Piazzale Michelângelo fica do lado esquerdo do Rio Arno, em uma área mais elevada. De lá é possível avistar o majestoso e imponente Duomo,

Tenho que dizer que a praça Michelângelo, por si só, é bem sem graça. Há algumas réplicas de estátuas de Michelângelo e também barraquinhas com souvenirs e lanches para atrair os turistas. O que vale mesmo é a vista, que, aliás, na minha opinião, é a vista mais bonita de Florença.

piazzale1

piazzale3

Informações úteis

É possível chegar à Piazzale Michelângelo de carro/ônibus ou a pé. O jeito mais tranquilo (e sem esforço) é de carro/ônibus, seguindo pela Viale Michelangelo. Se optar pelo transporte público, pegue os ônibus de número 12 ou 13 na Estação de Trem Santa Maria Novella.

Para quem vai a pé, o acesso é feito pelas escadas ou pelas rampas da Piazza Giuseppe Poggi ou pela Via del Monte alle Croci. Essa foi a nossa escolha. O trajeto que fizemos – da igreja Santa Maria Novella até o mirante – durou em torno de 30 minutos.

Prepare o fôlego, pois a caminhada é, em grande parte, morro acima. A parte boa é que, durante o percurso, dá para sentar em um dos vários restaurantes que ficam no caminho ou ainda descansar no Giardino delle Rose (Jardim das Rosas), para apreciar as flores e a vista.

Entrar na loja da Ferrari

Quem não gosta do cavalinho amarelo levanta a mão!!! Em Firenze a loja da Ferrari fica na Via Strozzi, 6 e acho que uma imagem vale mais do que mil palavras

ferrari

Conhecer o Palazzo Pitti e seus magníficos jardins

Logo depois de atravessar o rio Arno, através da Ponte Vecchio, encontra-se o Palazzo Pitti, a maior residência de Firenze e também a mais majestosa. Composta de centenas de quartos e salas, hospeda também vários museus, e o maravilhoso Giardino di Boboli, verdadeira obra prima que reúne em seus diversos jardins várias esculturas e fontes nos seus mais de 45.000 metros quadrados.

fachada

Palácio Pitti

pitti2

Jardim

pitti-interno

piti3

Jardim de Bobolli

Bilhetes:

O Bilhete de 3 dias inclui visitas à Galeria Palatina, ao Museu da Prata, à Galeria de Arte Moderna, aos Jardins Boboli, aos Jardins Bardini, ao Museu do Traje e ao Museu da Porcelana.

Preço Normal: €11,50

Preço Reduzido: €5,75

Entradas após as 16:00: €9,00, reduzido€ 4,50

Gratuito: Crianças com menos de 6 anos, pessoas com deficiência e seus acompanhantes, guias turísticos e professores inseridos em grupos escolares devidamente autorizados.

Se em algum dos Museus Pitti decorrer alguma exposição, os bilhetes de 3 dias são suspensos.

Entrar em qualquer um dos Museus Fiorentinos

Não importa se você gosta ou não de museus, em Firenze respira-se arte. Basta entrar no site oficial dos Museus Fiorentinos e escolher o seu. Na Accademia é possível visitar o verdadeiro Davi de Michelangelo, no Uffizi tem a famosa Venus, e assim por diante. Opção é que não falta!!!

MERCATO NUOVO ( Mercado Novo )

Uma outra curiosidade de Florença, alias algumas curiosidades sobre o famoso Mercato Nuovo (Mercado Novo), também conhecido como Mercato della Paglia (da Palha) e Mercado del Porcellino. Neste mercado se encontra a pedra da vergonha, também chamada de pedra do escândalo!

mercato-novo

Mercado novo

O Mercato Nuovo

Quando foi construída a sua loggia em 1547 a poucos passos da Ponte Vecchio, este Mercado era o local de venda de seda, os florentinos eram famosos pela tintura da seda desde a idade média. Depois, ja no séc XVIII passou a ser chamado de Mercado da Palha, pois ali era local de venda dos objetos de palha, como o chapéu de palha de Florença que era o mais “top” da época.

Hoje é um mercado de suvenirs e de couro, uma versão mignon do Mercado de San Lorenzo. Fica aberta todos os dias da semana, das 8 até anoitecer.

Nos nichos nos cantos era prevista a colocação de estátuas de florentinos célebres , mas apenas três foram construídos no século XIX : Bernardo Cennini , Michele di Lando e Giovanni Villani.

javali

E é claro que toquei no nariz dela, para trazer sorte…….

A Fontana del Porcellino

O ponto principal da Loggia é a Fontana del Porcellino, assim conhecida, mas que não é um porco, mas sim um javali.

Uma escultura de bronze do século XVII do artista Pietro Tacca cujo original está localizado no Palazzo Pitti , que por sua vez é uma cópia de uma escultura helenística conservada no Uffizi.

A lenda popular diz que tocar o nariz traz boa sorte . O procedimento completo para a obtenção de um bom presságio é colocar uma moeda na boca do Javali, depois de ter esfregado o nariz: se a moeda cai dentro da grade onde a água cai vai trazer boa sorte, caso contrário, não.

Mas na minha opinião, não custa nada tentar 2 ou 3 vezes até cair!

A PEDRA DO ESCANDÂLO

la_pietra_dello_scandalo

Pedra do Escândalo

Outra curiosidade do lugar é a “pedra de escândalo ou da vergonha “, uma roda de cores branco e verde de mármore, colocada no centro da Loggia do Mercado. Esta pedra marca o local onde eram punidos os devedores insolventes de Florença durante a Idade Média.

O castigo consistia em acorrentar os condenados e abaixar as calças e bater as nádegas repetidamente nesta pedra. Voce não leu errado. Eles forçavam os condenados a bater repentinamente as nádegas na pedra do escandalo! Parece estranho, mas é verdade!!! Documentado!!!

sculat

Bigazzi assim conta:
“No meio das lojas, no piso há um mármore redondo com listas em cruz, como uma roda, e foi realizada em memória da Liga do Norte, do Carroccio, mas essa pedra foi convertida para outro uso, ou seja, quem não pagava os débitos batia três vezes as nádegas para os comerciantes credores. Assim foram ditadas as palavras do estatuto : Ostendendo putenda, et percutiendo lapidem culo nudo.”

Em outras cidades existia o “bonorum cessio culo nudo super lapidem”, oudar os bens a nádegas nuas” sobre uma pedra, e neste caso o devedor deveria dizer, “cedo bona“, ou seja, dou meus bens para o pagamento.

Isso ocorre porque na cidade mercantil como Florença especialmente, as pessoas tinham horror ao débito.

Deste costume nasceria formas humilhantes de dizer “estar com a bunda no chão” que em italiano seria “essere con il culo aterra” e o “Sculo”, desbundado ou algo parecido em italiano, que na verdade são expressões vistas como algo de má sorte.

De onde vem a “vergonha”

Por fim, a título de curiosidade ja que estamos no argumento, sabe de onde vem a palavra VERGONHA?

img_0906

A palavra vergonha, segundo uma parte dos estudiosos,  vem da palavra em latim “gogna” que era esse “equipamento” de tortura, usado principalmente para quem cometeu ato “imoral” ou tinha um débito não pago. Portanto, usado como tortura para que a pessoa passasse por uma situação humilhante. Então as pessoas diziam que “iam ver a gogna” ou seja, ver as pessoas que passavam a humilhação e tortura na gogna (nesse momento penso como o ser humano sempre adorou uma fofoca e ver o outro se dar mau), dai nasceu a palavra em italiano vergogna e em claro, a versão em português vergonha.

BASILICA DE SANTA MARIA NOVELA

Uma das mais importantes igrejas góticas da Toscana, a Basílica di Santa Maria Novella impressiona por dentro e por fora. Localizada em uma praça super agradável e com uma fachada imponente, feita de mármore verde e branco, a igreja reserva surpresas em seu interior. Foi construída entre 1279 e 1357 e hoje tem a única fachada original entre todas as igrejas de Florença.

santa_maria_novella

Igreja Santa Maria Novela

A igreja parece ser ainda maior por dentro, isso graças ao colorido dos arcos centrais, listrados de verde e branco. O altar é colorido e cheio de afrescos. Há ainda diversas capelas, como a Capela Maggiore, a Capela Gondi e a Capela Strozzi, entre outras. O lugar conta ainda com um cemitério, a parte mais antiga do complexo. Na ala chamada Chiostro Grande, há um museu com roupas feitas à mão nos séculos XVIII e XIX, além de afrescos e utensílios de igreja, como castiçais.

flor-santa-maria-novella-interior

Interior da Igreja

basilica-di-santa-maria-novella

Ingressos custam 5 euros (reduzidos a 3,50 euros) para visitar todo o complexo. A reserva de bilhetes pelo site é indicada apenas a grupos com mais de 10 pessoas.

SANTA CROCE

santa_croce_florence_-_facade

Santa Croce

Por fora ela já é linda, mas a surpresa estava mesmo lá dentro – pois  ali estão enterrados Michelângelo e Galileo Galilei, entre outros nomes tão importantes da história da humanidade.

galileu

tumulo

Tumulo de Galileo Galilei

tumulo2

Túmulo de Michelangelo

interior-santa-croce-dentro

A Santa Croce é imensa, são dezesseis capelas lá dentro, além é claro do átrio principal. O chão é tomado por túmulo esculpidos de mármore (muitos já bem castigados pelo tempo e pisadas de milhões de visitantes), e as capelas são cobertas de pinturas nos tetos e paredes. Parte do átrio estava passando por uma restauração, mas nada que atrapalhasse a visita e fizesse o lugar ficar menos impressionante.

santa-crovhe5

Mais do que uma igreja, a Santa Croce é um complexo, pois abriga um jardim lateral e também um museu que conta mais toda a história do local. Outra coisa bacana é que lá dentro funciona a “Scuola del Cuoio” (Escola do Couro), onde, como o próprio nome diz, é ensinado o ofício de fazer objetos em couro legítimo. Há uma lojinha cheia de produtos fabricados lá mesmo.

santa-croche6

croche9

QUANDO IR ?

Florença tem estações bem definidas e, por isso, o ideal é planejar a viagem de acordo com a sua preferência: frio, tempo agradável ou calor. A cidade tem um clima temperado, ou seja, verões quentes e secos e invernos bem frios.

A primavera (20 de março a 20 de junho) é uma excelente época para visitar Florença, principalmente no final da estação. Durante o mês de março, ainda chove e faz frio, com temperatura máxima em torno de 15 graus e mínima de 6 graus. A partir de abril, no entanto, os dias começam a ficar ensolarados, com pouca possibilidade de chuva. As temperaturas ficam agradáveis, com máxima por volta dos 23 graus. Em maio, a temperatura já pode chegar aos 27 graus, anunciando a chegada do verão. Além das temperaturas agradáveis, a primavera enche de cores as paisagens toscanas, com uma variedade incrível de flores nos jardins. Outra vantagem é que os dias, assim como no verão, ficam mais longos, com pôr do sol às 21h.

ONDE COMER ?

Mangia che ti fa bene! Os turistas que gostam de comer bem estão no lugar certo! Em Florença (e em toda a Toscana), a tradição é apreciar fartas e deliciosas refeições. Entradas apetitosas, massas no ponto, filés suculentos, bons vinhos, excelentes queijos e sobremesas. Esse é o espírito da culinária toscana.

A tradicional bruschetta (foto) não pode ser esquecida em uma viagem a Florença. O carro-chefe da maioria dos restaurantes é a bisteca alla fiorentina: sempre macia, a carne divinamente temperada tem um sabor inesquecível. Para acompanhar, nada melhor do que uma taça de Brunello, um dos melhores vinhos italianos-e do mundo. Para finalizar, que tal um tiramisù deliciosamente preparado?

trattoria-zaza

Deu água na boca ? uma delicia……….

CIRO & SONS

Via del Giglio, 28R, Florença – CEP: 50123
Telefone: +39 055 289694
Site: http://www.ciroandsons.com
Horário: Ter-Sab: 12:00-15:00/18:00-22:30 Seg: 18:00-22:30

MERCATO CENTRALE FIRENZE

O espaço, além de ser uma atração turística em si, é um ótimo lugar para uma refeição agradável. No primeiro andar, os turistas se deliciam com barraquinhas que vendem comidas tipicamente toscanas. No segundo andar, um espaço muito bem decorado oferece dezenas de restaurantes que servem pratos…

Piazza del Mercato Centrale, Florença – CEP: 50121
Telefone: +39 055 239 9798
Site: http://www.mercatocentrale.it
Horário: Mercado (primeiro andar): de segunda a sexta-feira, das 7h às 14h. Aos sábados, das 7h às 17h. Restaurantes (segundo andar): todos os dias, das 10h à 0h.

SIGNORVINO

Este, com certeza, foi um dos restaurantes mais gostoso em que estivemos em Florença. Isso por causa de um diferencial: a vista excepcional para a Ponte Vecchio! O ambiente é uma delícia: varanda com mesinhas brancas, decoração delicada e o Rio Arno a poucos metros. Sem dúvida, um excelente lugar para relaxar, tomar um vinho a apreciar Florença com calma e tempo!

Via de Bardi 46R, Florença – CEP: 50125
Telefone: +39 055 286258
Site: http://www.signorvino.com
Horário: Aberto todos os dias, das 9h30 às 24h.

ONDE FICAR ?

Hotel Delle Nazioni / Hotel David

Bom….. é hora de partir para a cidade do amor……… Verona……

VERONA

Localizada na região conhecida como Vêneto, às margens do Rio Adige e a cerca de 90 km de Veneza, está uma das cidades mais charmosas da Itália: a bela Verona.

verona-006

Verona

Pequena e agradável, ela está sempre cheia de turistas, que a procura por causa de uma certa estória de amor, de final trágico, entre 2 adolescentes de famílias rivais…

Tudo em Verona faz lembrar “Romeu e Julieta”. O romance criado em 1520 por Luigi da Porto (que teve várias versões posteriores, sendo a de William Shakespeare a mais famosa), inspira os nomes dos estabelecimentos e dos hotéis. A cidade “vive” da estória e é conhecida como “a cidade dos namorados”.

Muito mais do que apenas um cenário de estória romântica, Verona sempre foi uma das cidades mais ricas e prósperas da região, desde a época do Império Romano. Entre os séculos 13 e 14 foi dominada pela poderosa Família Scaligeri, que deixou vários vestígios pela cidade, cuja arquitetura medieval característica ainda é bastante evidente nos dias de hoje.

verona-55295

Verona era tão importante que, após a queda dos Scaligeri, passou a ser disputada por várias nações, que se alternavam no governo da cidade. Dentre eles, seus poderosos vizinhos venezianos e milaneses, e também os austríacos e franceses. E esta disputa durou até a unificação da Itália, em 1866.

CASA DE JULIETA

Assim como muitas cidades italianas Verona também foi proclamada Patrimônio da Humanidade pela Organização UNESCO. Ela se caracteriza diante de todas as outras pelo seu forte contexto artístico que demonstra muito bem cada época até os dias atuais. Uma das principais curiosidades sobre Verona e o que faz com que muitos turistas queiram ir até lá é o fato dela ter sido palco para a história da peça Romeu e Julieta. Em uma das vilas da cidade se passava o lugar onde a personagem principal da trama, Julieta, morava e, portanto, tornou-se um ponto turístico super importante e especial de Verona que quase todo mundo quer ver quando está em viagem por lá.

casa-romeu

mensagens

Mensagens de amor

estatua

Sei que muita gente tem uma visão meio romântica sobre esta atração, mas a verdade é a seguinte: a Casa di Giulietta é um cenário montado para turistas. Eles reformaram a antiga residência dos Capello e fizeram alguns acréscimos para que a cidade pudesse ter uma atração turística que estivesse ligada ao romance “Romeu e Julieta”.

Um dos acréscimos mais famosos é a sacada que vemos do pátio interno. Ela não existia no edifício original e foi colocado ali para simbolizar a famosa cena em que Romeu escala a varanda da casa de Julieta, após o baile que ambos se conheceram e se apaixonaram.

DICA: Quem for muito fã do romance eternizado por Shakespeare pode também visitar 2 outras atrações ligadas à estória: a Tumba de Julieta (Tomba di Giulietta), localizada na cripta sob o claustro da Igreja San Francesco al Corso; e a Casa de Romeu (Casa di Romeo), uma edifício medieval localizado na Via Arche Scaligeri, que além de ser da mesma época em que se passa o famoso romance, pertencia a Família Montague (teria inspirado o sobrenome Montecchio?). Neste último, não há entrada para turistas. Vale lembrar: assim como a Casa de Julieta, todas estas atrações são suposições, ou seja, ninguém sabe se estavam mesmo associadas ao romance.

tumba

Tumba Julieta

PIAZZA DELE ERBE

A mais importante praça de Verona não podemos deixar de nos sentir deslumbrados pela sua agitação, pela variedade em termos de arquitetura e também pela sua dimensão. O espaço que hoje ocupa foi na era romana o fórum da cidade.

praca-1

Prala Delle Erbe

Hoje continua a ser um grande ponto de encontro da cidade de Verona e mantém o seu cariz comercial com o mercado onde podemos ver de tudo um pouco á venda, desde os “souvenirs” ás pizzas ou a uma das nossas experiências preferidas em Roma, os copos de fruta cortada. Uma saudável alternativa aos snacks que se pode comer “on the go” sem perder tempo aproveitando para conhecer a cidade.

praca2

praca3

Apesar de grande não perde o seu toque pitoresco, com os coloridos edificios e alguns com grandes histórias para contar como a Casa Mazzanti com os seus maravilhosos frescos na fachada.

praca5

praca6

Perto, está a Fonte de Madonna Verona. A base foi construída no ano de 1368 por Cansignorio della Scala, o governador da cidade mas a escultura da Madonna é do ano de 380.

praca7

Ao fundo a praça está outro dos seus edificios mais emblemáticos, o Palazzo Maffei. De estilo barroco, a sua construção começa no século XV e termina apenas no século XVII e no topo estão seis estátuas de deuses: Hércules, Júpiter, Vénus, Mercúrio, Apolo e Minerva.  Á frente da fachada, o Leão de S. Marco um dos símbolos do poder de Veneza.

praca8

Junto ao Palazzo está a Torre del Gardello, cuja edificação se deve a Cansignorio.

praca9

Outra torre que marca a paisagem da praça é a Torre Lamberti que faz parte do edificio do Palazzo della Ragione também conhecido como Palazzo della Comune. Tem 84 metros e a sua construção inicia a 1172 terminando no século XV. No topo estão dois sinos o Marangona, utilizado para sinalizar um incêndio e o Rengo utilizado para o pedir ao povo que levantem as armas ou para os reunir num conselho.

praca11

É possível subir ao topo da torre através de um elevador, dele pode disfrutar-se de uma excelente vista da praça.

A altura da torre é de 84 metros e dizem que em dias muitos ensolarados é possível avistar os Alpes.

PIAZZA BRÀ

Considerada uma das maiores e mais famosas praças da cidade ela abriga uma enorme variedade de pontos turísticos importantes, portanto parada obrigatória para qualquer visitante. Uma das coisas bacanas da região é que por ali se concentram diversos cafés e restaurantes, então se você quiser parar para dar uma relaxada basta aproveitar alguns dos estabelecimentos do local que eles são excelentes.

Ainda na Piazza Brà está situada a Arena de Verona, que é um belíssimo anfiteatro preservado em meio a uma estrutura de tirar o fôlego. O lugar era palco de lutas entre gladiadores, assim como o Coliseu de Roma por exemplo; é hoje utilizado para apresentações de dança, shows e muitos outros. Seja para fazer um simples tour pela arena ou assistir alguns de seus eventos vale muito a pena tirar um dia da sua viagem para ir até esta região incrível da cidade.

verona1

Arena

piazabra

CAMINHADA POR VERONA

Outra opção super bacana, em especial para aqueles que estão querendo economizar uma graninha durante a viagem, é fazer uma caminhada por Verona. A cidade além de linda reserva uma enorme quantidade de monumentos e atrações que podem ser apreciados ao longo de um simples passeio. Assim como a maioria das cidades italianas a estrutura de Verona não é muito diferente, apresentando diversas ruelas estreitas repletas de lojas e galerias para você fazer umas comprinhas durante a visita. Uma sugestão é que tenha sempre em mãos uma máquina fotográfica, pois conforme for conhecendo cada lugar poderá ir registrando-os e ter as imagens depois como lembrança da sua viagem.
BASÍLICA DI SAN ZENO MAGGIORE
existem várias basílicas e museus que não podem ficar de fora do seu roteiro por lá. Para aqueles que estão indo a cidade pela primeira vez é importante saber que existe um bilhete único que te da o direito de conhecer as 4 principais igrejas de Verona, podendo fazer um tour por cada uma delas e explorá-las nos seus mínimos detalhes. A Basílica di San Zeno Maggiore, por exemplo, é uma das maiores e mais famosas catedrais de Verona. Lá existe a possibilidade de você apreciar uma enorme variedade de vitrais, afrescos, obras de arte e muito mais. Vale super a pena o passeio e a diversão é mais do que garantida. Para finalizar seu roteiro pela cidade vá até a Ponte Pietra que é um verdadeiro paraíso arquitetônico e proporciona uma das vistas jamais vistas em qualquer outro ponto de Verona.
basilica-verona

Basilica San Zeno Maggiore

basilica3

Interior da Basílica

IGREJA DE SANTA ANASTÁCIA

Outro lugar legal para ir em Verona é a Igreja de Santa Anastácia. Esta igreja é um encanto da cidade, pois apresenta uma arquitetura que é de tirar o fôlego. Repleta de colunas de mármore branco e vermelho ela é atração a qualquer pessoa que passa pelo local. A igreja também conta com uma estátua de Santa Anastácia e várias outras coisas para você apreciar por lá. Vale a pena a visita, seja em família com os amigos ou até em uma viagem bem romântica.

santa-anastacia

Igreja Santa Anastacia

igreja

Informações para quem vai visitar Verona

Arena de Verona – É possível visitar o interior do anfiteatro, mesmo que não vá assistir a nenhum espetáculo. Para informações sobre horário de abertura e preço do ingresso, clique aqui. Para obter informações sobre a programação de eventos e venda de ingressos, clique aqui.

Casa de Julieta – É a antiga casa da Família Capello, adaptada para parecer ser a casa da heroína do romance “Romeu e Julieta”. Para obter informações sobre horário de abertura e preço do ingresso, acesse o arquivo (pdf) extraído do site oficial da prefeitura de Verona, clicando aqui.

Tumba de Julieta – O suposto túmulo de Julieta está na cripta da Igreja San Francesco al Corso. A visita é paga. Para obter informações sobre horário de abertura e preço do ingresso, clique aqui.

Torre dei Lamberti e Palazzo della Ragione – Para subir a torre, você pode optar por ir de escada (243 degraus) ou de elevador. Para acessar o campanário que há acima, só há a opção da escada. Você pode adquirir um ingresso só para a torre ou um que inclua também uma visita ao palácio. Para mais informações sobre o horário de abertura e o preço do ingresso, clique aqui.

Teatro Romano e Museu Arqueológico – Para obter informações sobre horário de abertura e preço do ingresso para visitá-los, acesse aqui.

Castelvecchio – Dentro do edifício funciona uma das melhores galerias de arte da região. Para saber informações sobre horário de abertura e preço do ingresso, clique aqui.

castel

Castelvecchio

Verona Card – se você tiver interesse em adquirir o passe turístico, é só comprar nos escritórios de turismo da cidade, atrações turísticas e tabacarias. Para mais informações, veja o site oficial.

COMO CHEGAR EM VERONA?

Se você vem do Brasil, a melhor forma de chegar em Verona é por Milão. Há vôos diretos entre São Paulo e Milão. De Milão, vale a pena pegar um trem e em aproximadamente 2 horas você chega lá. O trajeto de trem é bem bonito também. A estação principal de trens de Verona é um pouco longe do centro histórico, e se você estiver com muitas malas vale a pena pegar um táxi.

QUANDO IR?

Primavera (Maio) – Final de Verão (Setembro) – Começo do Outono (início de Outubro)

ONDE FICAR ?

Acho que a melhor região para ficar hospedado em Verona é no centro histórico propriamente dito, ou seja, no entorno da Piazza Brà (onde fica a Arena), nas imediações do Castelvecchio e próximo à Piazza delle Erbe, onde está a Torre dei Lamberti e a Casa di Giulietta.

Hotel Cavour / Hotel Europa

ONDE COMER ?

Osteria al Duca
Logo atrás da pitoresca Piazza dei Signori, fica a Osteria al Duca, onde turistas e moradores de Verona se reúnem para desfrutar de uma deliciosa cozinha regional a preços acessíveis. Normalmente lotado, você vai ter que esperar para poder obter uma mesa, mas vale a pena, porque a atmosfera é genuína e animada, oferecendo uma cozinha excelente e ótimos vinhos locais. Os destaques ficam para a massa com tomates frescos e berinjela, e o filé grelhado com alecrim.

Endereço: Via Arche Scaligere, 2, 37121 Verona VR, Itália

Ristorante Trattoria Arche
O cardápio do Arche apresenta uma seleção de pratos locais preparados principalmente com peixes de água doce misturados com frutos do mar. A casa tem excelentes pratos, como a massa recheada com peixe e coberta com molho de caranguejo e pinhão, e a lagosta levemente defumada com vieiras e robalo ao molho de azeitonas. Para a sobremesa, não perca a “torta di tagliatelle con crema al rum e purè di pistacchi” ou o “tortino di mirtilli em salsa al caffè e cestino di frutta”.

Endereço: Via Arche Scaligere, 6, 37121 Verona VR, Itália
Deixamos Verona para trás e vamos de Flecha Rossa a 300/h para Roma….

ROMA

COLISEU

img_0340

Coliseu

Começamos a nossa visita pelo Amphiteatrum Flavium ou Coliseu, como é popularmente conhecido, um dos monumentos mais famosos do mundo que atrai mais de 3 milhões de turistas todos os anos. O suntuoso símbolo do império romano, cuja construção foi iniciada em 72 d.C., foi palco para o combate entre gladiadores e batalhas com animais, performances que costumavam ser assistidas por um ávido público de até 73 mil pessoas.

A visita às ruínas do Coliseu é fascinante, uma verdadeira viagem ao passado. Como a atração é bastante famosa, a dica é adquirir a entrada com antecedência, pois assim o visitante evita as enormes filas que se formam no local desde cedo. Você adquire aqui o ingresso, que custa € 12 (inteira) e dá direito a entrada no Coliseu, no Monte Palatino e no Fórum Romano (a dica, portanto, é que o visitante reserve um dia somente para as três atrações).

img_0314

Coliseu

Uma boa alternativa é também optar pelo tour guiado, que pode ser adquirido na entrada do monumento (placas indicam o local certo). Além disso, guias em áudio também estão disponíveis em diversos idiomas, inclusive em português, por € 6. O Coliseu abre diariamente, a partir das 8h30 (o horário de fechamento varia de acordo com a ápoca do ano, podendo ser das 16h30 às 19h15), exceto nos feriados de Natal e ano-novo.

ARCO DE CONSTANTINO

Situado entre o Coliseu e o Monte Palatino, o Arco de Constantino é uma obra prima da arquitetura construída em 315 d.C. Em estilo coríntio e medindo 25 metros de altura, o belo arco foi erguido em reconhecimento à vitória de Constantino na batalha de Ponte Mílvia, em 312 d. C.

arco-constantino-coliseo

Arco de Constantino

MONTE PALATINO

Saindo do Arco de Constantino o visitante pode aproveitar o mesmo ingresso para conhecer o Monte Palatino, uma das sete colinas de Roma que serviu de morada de luxo para imperadores romanos como Augusto, Tibério e Domiciano. O monte, que segundo a mitologia romana também é o local de nascimento dos gêmeos Romulo e Remo, abriga uma bela mistura de ruínas e verde, e para visitá-lo por completo é preciso ter tempo.

monte

Monte Palatino

Lá o visitante encontra atrações imperdíveis, como o museu Palatino (esculturas romanas encontradas no local), a Casa de Lívia (residência do imperador Augusto), entre várias outras. O Monte Palatino abre diariamente a partir das 8h30. O MD convida-o, agora, a conferir a continuação desse post no página dedicada ao Forum Romano.

Como chegar ao Coliseu: Estação Colosseo do metrô (linha B)

FONTANA DI TREVI

trevi

Fontana di Trevi

Como um dos pontos turísticos mais famosos da capital, a Fontana di Trevi está sempre repleta de visitantes. Além de ir até o local para ver de perto a obra-prima que já foi cena de filme, muita gente segue a tradição de jogar uma moeda na água. Reza a lenda que o ato garante ao visitante o retorno à cidade.

VATICANO

Ergueu-se no Vaticano, o menor estado independente do mundo, uma das construções mais suntuosas e famosas da história: a belíssima basílica de São Pedro. O local, que possui o título de maior templo da cristandade, foi fundado no ano 324, pelo imperador Constantino, na praça batizada também em homenagem ao apóstolo.

basilica1

Vaticano

À primeira vista chama a atenção, na fachada, a grandiosa cúpula trabalhada pelo artista Michelangelo, obra-prima que só foi finalizada, entretanto, depois de seu falecimento. E se a fachada já impressiona, imagine o suntuoso interior, que abriga riquezas como: a Pietà, do próprio Michelangelo (logo na entrada); o Baldaquino, de Bernini (na área central); o túmulo do apóstolo Pedro, entre tantos outros tesouros e obras-primas.

basilica2

Basílica

Um dos pontos mais visitados, no local, é o túmulo do papa João Paulo II (capela de São Sebastião), além dos túmulos de vários outros papas – localizados nas grutas, abaixo da catedral. A Basílica de São Pedro abre diariamante das 7h às 19h (de abril a setembro) e das 7h às 18h (de outubro a março). A entrada é gratuita, mas não são permitidos visitantes trajando saias acima do joelho, shorts, blusas sem manga e decotes (muita atenção com isso, pois a fiscalização na porta é bem rígida).

basilica3

Interior da Basílica

Pouco mais de 300 degraus levam o visitante à famosa cúpula de Michelangelo. A subida custa € 6 (escadas) e € 7 (elevadores). Uma placa indicando o local encontra-se logo na entrada da basílica e a dica para não enfrentar filas é chegar cedo.

pieta-de-michelangelo

Pietá de Michelangelo

Como chegar: Pegue a Linha A em direção a Battistini e desça na estação Ottaviano-S. Pietro.

FÓRUM ROMANO

Como o Coliseu e o Monte Palatino, o Fórum Romano é  um dos locais imperdíveis de Roma. Isso porque as ruínas que estão no local foram um dia o centro da vida cívica e econômica na Roma republicana.

forum1

Fórum Romano

Situado entre o monte Capitolino e o monte Palatino, o Fórum foi erguido no final do século VII a.C., sendo a Via Sacra sua principal rua.

No Fórum você não pode deixar de conferir de perto:

Templo de Antonino e Faustina

Um dos mais bem conservados do local, é datado do século II d.C. O templo é uma homenagem do imperador Antonino Pio à amada e falecida esposa, Faustina.

Templo de Vesta

Seu formato era circular.

Basílica de Massenzio

Impressiona pelo tamanho e pelo grau de conservação.

forum4

Basílica de Massenzio

Arco de Septimius Severus

Construído para celebrar as vitórias do imperador.

Templo de Antonino e Faustina

Um dos mais bem conservados do local, é datado do século II d.C. O templo é uma homenagem do imperador Antonino Pio à amada e falecida esposa, Faustina.

Templo de Vesta

Seu formato era circular.

Basílica de Massenzio

Impressiona pelo tamanho e pelo grau de conservação.

Arco de Septimius Severus

Construído para celebrar as vitórias do imperador.

forum2

Arco de Septmius Severus

forum3

O templo de Saturno

CASTELO SANT´ ANGELO

Às margens do Rio Tibre o visitante encontra esse belo e suntuoso castelo que atualmente funciona como um museu. No passado, o local serviu de túmulo para os restos mortais do imperador Adriano e de sua família, e também como fortaleza e esconderijo (uma passagem direta para o Vaticano foi utilizada por diversos Papas).

img_0430

Ao todo, o castelo possui cinco andares. No segundo pavimento, por exemplo, é possível ver de perto as celas utilizadas por prisioneiros – alguns deles famosos, como Arnaldo de Brescia e Benvenuto Cellini. No 4º andar, ou andar Papal, está o apartamento do Papa, datado do século XVI; no último pavimento, o visitante desfruta de uma das mais belas vistas de Roma.

img_0520

O Castelo abre de terça-feira a domingo, das 9h às 19h30, e os ingressos custam € 8.50 (inteira) e € 6 (meia-entrada). Mais informações no website da atração.

Como chegar: Metrô linha A: Lepanto.

Lungotevere Castello, 50, Roma
Telefone: +39 06 681 911 1
Site: http://www.castelsantangelo.com/

MUSEUS DO VATICANO E A CAPELA SISTINA

Arte egípcia, grega, romana, etrusca, galerias dedicadas à tapeçaria, mapas, cerâmica, entre outros tesouros podem ser vistos de perto nos Museus do Vaticano, um gigantesco conglomerado artístico que impressiona do começo ao fim. Conhecer todo o acervo iniciado pelo papa Julio II, no século XVI, é uma missão difícil, especialmente se o tempo for escasso, porém tours guiados e guias em áudio podem ser uma excelente solução para aqueles que desejam visitar os principais pontos do local.

museus-do-vaticano-1

Museus do Vaticano

Obras-primas de grandes nomes da arte podem ser encontradas em praticamente todas as seções dos museus, a exemplo de Rafael (nos quartos de Rafael, Stanze di Raffaello, em italiano), Leonardo, Giotto e Caravaggio (na Pinacoteca), Van Gogh e Matisse (na área dedicada à arte religiosa moderna), entre outros. A Capela Sistina, cujas pinturas de Michelangelo no teto retratam cenas do Gênese (A Criação de Adão é uma delas), é um espetáculo à parte e vale a pena admirar com calma. Além disso, o local também é a sede dos conclaves dos Papas.

museus-do-vaticano

Museus do Vaticano

Os museus do Vaticano recebem uma enorme quantidade de visitantes todos os anos e se você não quer correr o risco de ficar horas na fila de ingressos, adquira a sua entrada com antecedência (clique aqui). Os ingressos individuais custam € 16 (inteira, já com a taxa de reserva on-line) e € 8 (meia-entrada + taxa de reserva on-line). No site também é possível fazer reservas de tours guiados; além disso, não custa lembrar que a entrada no primeiro domingo de cada mês é gratuita.

escada-dos-museus-do-vaticano

Escada dos museus do Vaticano

Os museus do Vaticano abrem normalmente de segunda-feira a sábado, das 9h às 18h, e no primeiro domingo de cada mês (até as 14h, com entrada gratuita das 9h às 12h30). Mais informações no website.

area-externa-dentro-dos-museus-do-vaticano

Área externa dentro do museu do Vaticano

Como chegar: Metrô linha A – estações: Ottaviano – S. Pietro-Musei Vaticani; Cipro (10 minutos de caminhada de ambas as estações).

PIAZZA DI SPAGNA ( PRAÇA DA ESPANHA )

prac3a7a

Piazza di Spagna, conhecida até o século XVII como Piazza di Francia, com sua famosa escadaria até a igreja Trenitá dei Monti é uma das praças mais famosas de Roma localizada no rione Campo Marzio. Seu nome é uma referência ao Palazzo di Spagna, sede da  embaixada do Reino da Espanhaà  Santa Sé.

Sempre que vou a Roma não deixo de ir a Praça De Espanha, a tarde quando o sol está se pondo a moçada toda se reunem nas escadarias da praça, para trocar idéias, e isso é muito gostoso.

A poucos metros da Praça estão as famosas lojas de grifes. como: Dior, Prada, Gucci e o famoso caffé Greco inaugurado em 1760 e nunca fechou as portas.

O bar é uma meta obrigatória para muitos turistas. Desde aqueles que vão ao local somente para ver a sua decoração vintage, e tirar fotos, àqueles que querem tomar um cafezinho em um lugar cheio de história e tradição.

cafc3a9-grecco

As paredes são decoradas por quadros antigos e temos a impressão de tomarmos café na sala de um pequeno museu. Com certeza ma experiência interessante!

caffc3a8_greco-_roma

GALLERIA BORGHESE / VILLA BORGHESE

A pouco mais de 1km de caminhada ao norte da Praça da Espanha (Piazza di Spagna) está a Villa Borghese, parque de Roma ideal para uma pausa em meio à natureza. Além de muito verde, lá o visitante vai encontrar belas fontes, estátuas e zoológico para um passeio com as crianças. Uma dica para quem pretende percorrer toda a extensão do parque é o aluguel de bicicletas motorizadas.

borghese1

O parque oferece uma série de boas atrações e a Galleria Borghese, sem dúvidas, é uma das principais. Nesse belo palácio é possível ver de perto obras-primas de artistas mundialmente famosos, como Caravaggio, Bernini, Raphael, entre outros. Para reservar o ingresso com antecedência, clique aqui (Atenção! Reservas são obrigatórias, pois o local não tem capacidade para grande quantidade de visitantes). A entrada custa € 11 (com uma taxa de € 1.50 para compras/reservas on-line).

borghese2

borghese3

A Galleria Borghese abre de terça-feira a domingo, das 9h às 19h. Mais informações no site do local.

Piazzale del Museo Borghese, 5 , Roma
Telefone: +39 06 841 3979
Site: http://www.galleriaborghese.it/

PRAÇA VENEZA – MONUMENTO VITORIO EMANUELLE II

  Os romanos o chamam também de “máquina de escrever” ou “bolo de noiva”, faz um certo sentido; se você observar é grande e branco como um bolo de noiva mesmo e o formato tem alguma semelhança com uma maquina de escrever.

vitorio

Claro que é um monumento recente comparado com as outras atrações de Roma, mas é de uma grandiosidade que representa claramente o povo romano. É lindíssimo, com uma grande escadaria e estátuas grandiosas, dentre elas a estátua equestre, inaugurada em 1911, para comemoração dos 50 anos de unificação da Itália.

Este imponente monumento foi construído em homenagem a Vittorio Emanuele II o primeiro rei da Itália, logo após a sua morte, em 1878. Mais tarde, em 1921 na cripta projetada por Antonio Brasini, foram enterrados os restos mortais do soldado desconhecido.

No museu, de visitação gratuita, você poderá ver relíquias de guerra, como vestimentas e armas usadas para defender Roma das diversas invasões que teve ao longo da história.      

PIAZZA DEL POPOLO

Uma das praças mais famosas de Roma é a Piazza del Popolo ou Praça do Povo (em português). Projetada por Giuseppe Valadier, a praça é um ponto turístico muito visitado em Roma e não é por acaso, pois além de ser muito bonita ao seu redor estão três importantes igrejas romanas: a Santa Maria del Popolo (que conta em seu interior com importantes obras de arte de Caravaggio: a Conversão de São Paulo e a Crucificação de São Pedro), a Porta del Popolo (o local que conforme a História o imperador Nero morreu e foi sepultado) e as igrejas gêmeas Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli do lado contrário.

popolo

Como chegar: A praça fica entre a Via del Corso e a Piazzale Flaminio. Metrô (linha A), descida na estação Spagna ou Flaminio.

PANTHEON

Templo dedicado a todos os deuses romanos. Aqui estão as tumbas de Raffaello e Annibale Caracci, os reis Vittorio Emanuele II e Umberto I e a rainha Margherita.

roma-pantheon

img_0579

img_0574

TRASTEVERE

É um bairro super charmoso, com com suas ruas estreitas  e irregulares de paralelipípados cercado por casas medievais, o bairro tem uma agitada vida noturna com diversos bares e restaurantes super descolados, servindo pratos da culinária Italiana e Romana em geral. Eu como estavo no Vaticano, resolvi ir a pé a beira do rio, e levei cerca  de 30 minutos até o bairro, uma bela caminhada apreciando a paisagem.

Almoçamos em um restaurante super aconchegante,ja tinha almoçado la numa viagem anterior e retornamos, vale a pena….  (La Scaletta),  Via Della Scala, 8 – tipo aqueles restaurantes da Italia que voce senta na mesa e escolhe entrada, primeiro prato, segundo prato e sobremesa,  ou seja, apreciar a comida sem pressa.

Como entrada pedimos: Bruschetta ao pomodoro e  rugheta que é uma salada de rúcula.

Primeiro prato:  Spaghetti Alla  Amatriciana ( molho de tomate com tiras de bacon).

Segundo prato :  Cotoletta alla milanese e patate ( carne de porco a milanesa com batatas fritas).

Sobremesa: Tiramissú

E tudo isso por somente 10 euros por pessoa, é muita coisa, você levanta da cadeira super satisfeito. ahaha !!!

Menú  turistico:

menu

restaurante

img_0536

La Scaletta ( Restaurante ) – Via Della Scala, 8

QUANDO IR ?

Roma é uma cidade encantadora o ano todo; a melhor época para conhecê-la, portanto, vai depender das preferências do visitante em relação ao clima e às expectativas de gastos antes e durante o passeio (preços de passagem e hotel, por exemplo, podem variar conforme a temporada).

Aqueles que preferem temperaturas mais amenas e a cidade um pouco mais tranquila (se é que isso é possível) podem considerar a temporada entre abril e junho, e também a de setembro a outubro. Já entre junho,junho e agosto é bem quente….

ONDE FICAR ?

Hotel Mássimo Dazéglio /  Hotel Piemonte – próximo a estação Términe – ótimo custo benefício.

ONDE COMER ?

I Monticiani –  / La Scaletta ( Restaurante ) Trastévere – Ótimos !!!

Transportes em Roma

Metrô
O metrô de Roma (Metropolitana, como é chamado localmente) não tem uma abrangência muito grande, mas, para aqueles que pretendem se concentrar no centro histórico da cidade, é um bom meio de transporte. Ao todo existem duas linhas disponíveis: A (vermelha) e B (azul). Elas se cruzam na estação de trens Termini.

O tíquete, que também pode ser usado em outros meios de transporte, pode ser facilmente adquirido em máquinas (fáceis de usar e com informações disponíveis em vários idiomas) ou guichês que ficam nas estações. Atualmente, a tarifa do bilhete de 100 minutos é de € 1.50, seguida pelos bilhetes de 24 horas (€ 6), 3 dias (€ 16.50) e 7 dias (€ 24). O metrô de Roma funciona das 5h30 às 23h30 (durante a semana) e até 0h30, aos sábados.

**As estações Colosseo, Ottaviano-S.Pietro e Spagna, por exemplo, são algumas das mais importantes para quem vai a turismo.

Mapa metro de Roma

mapa

SIENA

Siena é considerada uma das principais cidades da região da Toscana. Uma cidade encantadora, construída sob colinas, cercada por muros e com construções medievais em excelente estado de preservação. A cidade é Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco.

siena1

O destino é parada obrigatória em um roteiro pela Toscana. Arte e cultura por todos os lados, uma aula de história ao ar livre. Comércio forte e com lojinhas repletas de artesanato local.

Você conseguirá conhecer a cidade em apenas um dia. Conheça os principais pontos turísticos:

PIAZZA DEL CAMPO

É a principal praça da cidade, onde você encontrará milhares de pessoas desfrutando a atmosfera local, seja sentado em uma das dezenas de cafés e restaurantes ou até mesmo no chão no meio da praça.

piaca1

piazza2

A praça possui formato de meia-lua ou D e nela está localizado o Palazzo Pubblico, onde funciona a prefeitura da cidade, construída em 1.342 em estilo gótico e com uma torre de 100 metros chamada Torre del Mangia, onde se pode apreciar uma bela vista da cidade. A Fonte Gaia também está localizada na praça.

CENTRO HISTÓRICO

A melhor forma de conhecê-lo é se perdendo pelas ruelas e becos, sem compromisso. Com certeza se surpreenderá!

centrohist

ruela

Uma delicia andar pelas ruelas sem se preocupar com as horas……

centro2

PALIO DI SIENA

É a famosa corrida de cavalos que acontece na cidade duas vezes por ano, em datas fixas: 2 de julho e 16 de agosto, na Piazza del Campo. A tradição vem desde o século XVII em honra a Nossa Senhora. Primeiro há um desfile com os 17 bairros com bandeiras e trajes tradicionais e após um sorteio dez cavalos participam da corrida propriamente dita, onde o primeiro cavalo a completar 3 voltas ao redor da praça é o vencedor. As arquibancadas ficam lotadas e os moradores e turistas ficam cantando os hinos de cada bairro. Uma festa bem popular e deslumbrante!

corrida

No fundo da praça está a Torre del Mangia (102 metros), símbolo do poder civil de Siena que foi construída em sua época áurea, quando a cidade ainda lutava contra o domínio de Florença.

A torre está colocada na parte mais baixa da praça, mas consegue dominar de um modo tão desconcertante a paisagem que parece que foi colocada sobre uma colina.

torre

Existem outros edifícios de grande importância arquitetônica na praça, entre eles o Palazzo Pubblico, construído entre os séculos XIII e XIV para acolher os Nove Senhores que governavam a República de Siena.

Hoje o edifício é sede do  Museu Cívico, que possui obras importantes de artistas locais. A Cappella del Palazzo é toda afrescada com passagens da vida de Nossa Senhora: a Anunciação, a morte da Virgem, a dor do apóstolos, o funeral da Virgem e sua Ascensão. Imperdível!

Do lado oposto ao Palazzo Pubblico está a Fonte Gaia (1409-1419), feita em mármore  com esculturas de Nossa Senhora circundada das virtudes, a criação de Adão e sua expulsão do Paraíso.

DUOMO DI SIENA

Construída no final do século XII, mas precisamente entre os anos de 1.136 e 1.182, é considerada uma das mais belas catedrais da Itália. Possui arquitetura gótico-romântica, com fachada em mármore nas cores preto, branco e rosa e abriga inúmeras obras primas.

igreja1

igreja2

Bem em frente à escadaria do Duomo, foi construído o primeiro hospital de Siena. Santa Maria della Scala foi, a princípio, abrigo de pobres, peregrinos e crianças abandonadas. No decorrer dos séculos ampliou suas funções assistenciais e se transformou num moderno hospital. Hoje abriga museus, espaços culturais e centros de pesquisas.

hosp

QUANDO IR ?

Siena tem estações bem marcadas, com um verão muito quente e um inverno bem rigoroso. A época mais chuvosa acontece durante o fim do outono e o começo do inverno (outubro, novembro, dezembro, janeiro e fevereiro). Durante o mês de julho, quase não chove e a temperatura pode ultrapassar a marca dos 30 graus

A primavera (20 de março a 20 de junho) é uma excelente época para visitar a cidade, principalmente no final da estação. Durante o mês de março, ainda chove e faz frio, com temperatura máxima em torno de 13 graus e mínima de 5 graus.

Durante o verão (21 de junho a 22 de setembro), a temperatura máxima fica na média dos 30 graus, principalmente em julho e agosto, auge da estação. A temperatura mínima fica em torno dos 18 graus. Ou seja, casaquinhos são bem-vindos durante a noite. As chuvas são muito raras nesse período e é possível ver lindos campos de girassóis nas paisagens toscanas. Se você não se incomoda com o calor, a época é ótima para uma viagem por lá.

Durante o outono (23 de setembro a 20 de dezembro), o clima fica mais ameno. Em setembro, ainda é esperada uma temperatura máxima de cerca de 25 graus. A partir de outubro, no entanto, já cai para uns 18 graus, bom para quem gosta de clima fresco. Contudo, as chuvas começam a chegar (outubro é o mês mais chuvoso do ano em Siena). Novembro e dezembro já indicam a chegada do inverno e as temperaturas caem bastante, podendo atingir a mínima de 5 graus.

ONDE FICAR ?

HOTEL SAN MARCO / VILLA DEL SOLE

ONDE COMER ?
As opções são muitas. Recomendamos o La Taverna si San Giuseppe. O restaurante fica dentro de uma cave, possui comida maravilhosa, farta e ótimo ambiente e atendimento.

La Mossa é uma tratoria interessante, bem na entrada da Piazza del Campo oferece pratos da culinária local a preços convidativos. Nada muito especial, mas com um bom custo-benefício.

Para algo especial, escolha a Trattoria Le Logge, a 400 metros da Piazza del Campo, a casa é frequentada por celebridades e vips italianos e a comida é ótima.

Como chegar

De carro são 70 Km a partir de Florença pelo Raccordo Autostradade Firenze-Siena. Estacione o carro fora do centro histórico em um destes estacionamentos:

– Parcheggio Il Campo, Via de Fontanella – perto da Torre del Mangia

– Parcheggio Santa Caterina, Via Esterna di Frontebranda – perto do Duomo

De trem, a viagem dura uma hora e meia a partir de Firenze, com troca de trem em Empoli.

Arrivederci Italia, ci vediamo presto.......
Anúncios

22 comentários sobre “ROTEIRO – 12 DIAS NA ITALIA – MILÃO, VENEZA, FLORENÇA, VERONA, ROMA E SIENA

  1. Nair Ramos disse:

    Adoramos as dicas, ano que vem pretendemos fazer esse roteiro, talvez em Junho. Voce acha que vale a pena visitar esses lagos proximo a Milao? Parabens !!!

    Curtir

    • GARAVIAGEM disse:

      Ola Nair, obrigado pela pergunta, junho é bem gostoso na Italia verão, calor, com certeza vale a pena visitar os lagos proximos a Milão sem contar que será verão. Boa viagem e um excelente 2017 !!!

      Curtir

  2. Marly disse:

    Boa noite ! Parabens pelo post, adorei as dicas, pegarei 15 dias de ferias em maio, e esse roteiro é perfeito, talvez so trocarei Siena por Luca. Obrigada !

    Curtir

  3. Joana disse:

    Muito boa as dicas, parabens ! Estamos indo no inicio de janeiro a Italia, e achamos super interessante o roteiro, gostei das dicas dos hoteis tambem, pretendemos fazer tudo de trem, o que acha?

    Curtir

    • GARAVIAGEM disse:

      Olá Joana, que delicia, janeiro é bem frio, mas nada que bons agazalhos não resolvam rs….. Eu sempre que vou a Italia faço tudo de trem também, é uma delicia. Boa viagem a voces e feliz 2017 !

      Curtir

  4. Ana Claudia disse:

    Bom dia ! Excelente dicas, fomos ano passado a Italia, fizemos um roteiro bem parecido com esse, so nao fizemos Siena e Verona. Nao vejo a hora de voltar a bota. Parabens pelo blog.

    Curtir

  5. Helena disse:

    Muito bom o post !!! Excelente dicas !!! Estivemos em Trastevere e realmente o bairro e incrivel, otimos restaurantes, saudades de la. Queremos voltar proximo ano…

    Curtir

  6. Vander disse:

    Ola, parabens pelo post, estamos de viagem marcada para fevereiro a Italia e pretendemos alugar carro para fazer a Toscana.. Voce sabe se é preciso mudar a carteira CNH traduzir? Quais procedimentos aera? Muito obrigado !

    Curtir

  7. Sonia disse:

    Ola ! Muito bom o post ! Adorei as dicas de Veneza, que cidade linda, nao vejo a hora se voltar a essa cidade magica, esta caro os passeios de barco?
    Grata !

    Sonia

    Curtir

  8. CatarinaTopazi (ex-Ricci) disse:

    GARATTINI, parece-me que ja li ha algum tempos comentarios seus sobre Australia ou Canada ou Nova Zelandia. Pretendo fazer um curso de inglês em qualquer dos 3. Vc tem orçamentos de cursos e hospedagem nos 3?Busco cursos bons, quanto a hospedagem me importa está bem acomodada mas sem luxo, cuidando o dindim.O que vc pode me recomendar?Abs

    Curtir

    • GARAVIAGEM disse:

      Oi Catarina, Toronto no Canadá tem ótimas escolas para cursos de ingles com hospedagem, tenho vários amigos que já estudaram la e adoraram, posso ver pra você, pretende um curso de 4 semanas?

      Curtir

      • CatarinaTopazi (ex-Ricci) disse:

        Bom dia Garattini
        Minha pretensão é ficar 8 semanas mas seria para o FINAL DE 2017 pois já tenho programação para a metade do ano. Gostaria de um curso com moradia em casa de familia canadense- para interagir com falantes nativos.Na juventude fiz varios cursos de ingles e não tenho problemas com gramatica mas me travo totalmente na hora de falar.Quero um curso e HOSPEDAGEM de boa qualidade mas não de preços exorbitantes.Agradecerei indicações.Abs

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s